Sites Grátis no Comunidades.net

G.R.E.S. UNIDOS DA VILA KENNEDY





Total de visitas: 20088
SAMBAS-ENREDO ANTIGOS




1991
Enredo: A corte de Maurício de Nassau
Compositores: Espigão, Jacaré, Henrique, Tanes, Toninho, Buda, Enxuto e Guimarães

Cheguei
Vou sacudir o carnaval
A Vila volta ao passado
Trazendo a corte de Maurício de Nassau
Foi dia de festa
Quando em delhemberg ele nasceu
Viajando. Ô...
Na história do Brasil
Singrando Mares
O almirante surgiu
Governando com sabedoria
Incentivando o plantio do cacau

Milho, cana-de-açúcar
Fez do nordeste o maior centro -cultural

Daí...
Chegou sorrindo a negritude
Dançando o frevo amamolengo
Dança de rua e de salão
Que alucinação
Nassau
Continuando a sua luta
Se fez a miscigenação
Hoje, em louvor a poesia
Trago um estadista imortal
Num mundo de fantasias

E o conde brincava
Com as damas do lugar
Numa corte como essa
Até eu quero reinar


1997
Enredo: Cabral descobriu o Brasil... Alguém viu?
Compositores: Jorge Pintoso, Eraldo, Zinho e Lúcia Guirra

Com um toque divinal
O criador emoldurou
Esta terra rica e fértil
Que o indígena habitava
Com rios, cachoeiras e cascatas
Fauna e flora tropical
Que transmite energia
E também muita magia
A Vila Kennedy traz pra esse carnaval

Quem foi que viu, se foi Cabral quem descobriu
Ninguém sabe, ninguém viu
Este solo abençoado denominado Brasil

Navegantes, ô ô ô ô
De toda história sucumbiu
Oceano e continente deram passagem a essa gente
Pra pisar em nosso chão. Que exploração
Piratas, os corsários invasores
Das viagens contam horrores
Se escondiam na religião

Inventado ou descoberto?
Ninguém sabe ao certo
Pelo que a história diz
O português foi mais esperto


1998
Enredo: A Vila Kennedy é fogo
Compositores: Adão Buda, Pacheco, Roberto Neves e Broto

O homem da caverna descobriu
Durante a luta do herói com o dragão
Que esfregando pedra sobre pedra
Iluminaria a escuridão
O fogo então surgiu...
No início da civilização
Criou lendas, bruxarias e magias
Divina adoração
No templo de Vesta o fogo em chama e o povo a cultuar
Sacerdote guardião vigilante noite-dia
Pra chama não se apagar

Não sei se vem do sol
Da lava do vulcão
Será de um raio que caiu de um trovão
Mas sei que nem água apaga
O fogo ardente da paixão

Esbanjando energia
O fogo trilha entre o bem e o mal
Queimou cidades, explodiu em Hiroshima
Levou o homem ao espaço sideral
O fogo que faz a guerra
Até hoje ameaça a paz
Fogos de artifício
Que alegria
Hiroshima nunca mais!

Sou Vila Kennedy amor!
Sou fogo de paixão
Eu sou a chama que acende o coração


1999
Enredo: Mangueira, A Epopéia do Samba
Compositores: Adão Buda, Broto, Roberto Neves e Babinha

Hoje a poesia me irradia
Com alegria, cantarei esta magia
Mangueira, epopéia do samba
O mais completo celeiro de bambas
Setenta anos de glórias
Campeã de vários carnavais
Seus enredos tradicionais
Que o bom sambista não esquecerá jamais

Rio Antigo, Lendas do Abaeté
Literatura infantil de Monteiro Lobato
A mãe do ouro, seu tesouro, seu axé
Lá em Mangueira o samba é no pé

Vila Olímpica...
Com certeza um avanço cultural
A arte, o esporte e o lazer
Combatem a injustiça social
Formando o sambista do futuro
A Mangueira do Amanhã
Enriquece o teu pavilhão
O teu cenário continua uma beleza
Vista do alto mais parece um céu no chão

Sou Vila Kennedy sim!
Da zona oeste eu sou
Vermelha e branca são as cores da bandeira
O nosso samba é fruto da verde-rosa
Salve Mangueira, salve a Estação Primeira


2000
Enredo: Criança Brasil: um sonho, uma esperança
Compositores: Pereira, Cabeça, Anibal, Lauro da Globo e Mário

Vem amor, vem sonhar
Sou criança, sou Brasil
A esperança desse povo varonil

Brincando de voltar a ser criança
Hoje a festa é minha
A fada madrinha encontrei
Faz de conta que sou rei
Tudo posso, tudo sei
Com o circo me encantei
Quem dera
Que curumim fosse he-man
Não haveria FUNABEM
Todos seriam super-man
Me leva ao mundo da poesia
Entre sonho e fantasia
É tudo que imaginei

Soltava pipa, balão
Jogava bola, pião
Ah, como é doce
Esse mundo de ilusão

Hoje na virada do milênio
O menino é o gênio
Conquistou seu ideal
Triunfou a liberdade
A igualdade, a justiça social
E o nosso sonho é realidade
Hoje é só felicidade nesse chão

A Vila vem mostrar
Seu conto infantil
No quinto centenário do Brasil


2001
Enredo: Paraíba - o portal das Américas
Compositores: Federal, De Paula, Carlos Gaby, Pixinguinha e Lauro da Globo

No bailar das ondas
"Eles" vieram de além-mar
Quatrocentos anos de história
Hoje a minha Vila vem mostrar
"Paraíba, o portal das Américas"
És um paraíso tropical,
Bravos heróis que defenderam este chão
Semeando nessa terra
A nova raça dessa miscigenação

Tem buchada, tem moqueca
Caranguejo e guaiamum
O xaxado na avenida
Vai virar ziriguidum

Fascinante... obra da mãe natureza
Terra de rara beleza
Nosso patrimônio cultural
Vem mergulhar nessas águas cristalinas
Onde o sol o ano inteiro vem clarear
Arte barroca, futebol e romaria
Marujada, vaquejada, boi de reis vou coroar
Cisca viola, repentista e sanfoneiro
Tem em Campina Grande sua festa popular

Sou Paraíba, lá do Nordeste
Sou sertanejo, sou peão cabra da peste
No meu sertão o solo fértil é musical
Quem quiser pode chegar
Está aberto o meu portal


2003
Enredo: Num Mundo de Informática, a Vila Kennedy Processa os dados da Folia
Compositores: Dão, Lauro da Globo, Carlos Gaby, D’ Paula e Chupeta

Naveguei
Com a Vila Kennedy
Através da internet ponto.com
O meu site é da folia
Carnaval é alegria luxo e fascinação
Hoje a minha Vila faz a festa
Com a nova era da Informatização
Processando os dados na folia
Com a certeza dessa globalização

Amor, amor, amor...
Acesse o site da canção à poesia
Clic o mouse da ilusão
Viajei no mundo da fantasia

Brilhou...
A mente do homem evoluiu
Houve a descoberta genial
E a conquista desse mundo virtual
Agora estou feliz todo contente
Minha Vila está presente na avenida a desfilar
Usando essa tecnologia
Cuidado que o Hacker está no ar

Digitei a minha senha, vem Brasil


2004
Enredo: Que rei sou eu?
Compositores: Lauro da Globo, Carlos Gaby, William , D’Paula e Chupeta

Viajando na história
Vila Kennedy se fascinou
Vivendo em clã
O mais forte sua tribo liberou
Que rei sou eu?
De Roma, da China ou da França
Dos naipes das cartas do jogo
Aquelas que o povo não pode alcançar
Essa estátua que surgiu, liberdade
Simboliza o poder da nossa atualidade
Segue a humanidade
Sempre em busca de conquistas
Sem pensar na igualdade
Aqui a nobreza imperou
Dos índios e negros o trono tomou
Das águas Netuno é o Deus, que belo é o reino vegetal
Artistas retratam na arte as inspirações divinas
É ouro, é sol, reis do palácio da vida
Das crianças e dos jovens
Vibrando em paixões na avenida
Majestade da beleza
Enfeitando as fantasias
Atendem ao chamado de Momo
Pra competir nesta folia
O gira, gira das rainha
Conquistou meu coração
Coroado eu tô que tô
Extravasando a emoção


2005
Enredo: A Vila exalta Volta Redonda, um sonho feito de aço e ousadia
Compositores: Carlinho Pará, Léo, Espigão, Vadinho, Ninil, Paulinho da Paz e Katanga

Entre bateria e passistas
Nossa Vila vem mostrar
O alvorecer de um novo dia
Deste mundo tropical
E através de um grande passo
Fez surgir a cidade do aço

Do café ao ferro gusa
A cidade se transformou
Garra força e ousadia
Getúlio implementou
Ao som do nosso samba festejou

E o operário
Dando a volta por cima
Fez dessa nação menina
O desenvolvimento industrial
Placo da modernidade
Um belo raiar do sol
Ampliar meus horizontes
Mudanças essenciais
Sonhos e esperanças
Hoje é símbolo real
CSN é energia é carnaval

Foi ela que fez do ferro
O Brasil forte
Que uma volta desse porte
E a todos contemplar

Quem dera
Nesse cenário que fascina
A minha Vila ilumina
Alcançando seus ideais


Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net